Only The Good Die Young

Finn-rachel-finn-and-rachel-12751592-1250-866

Eu sei que esse post está um pouco atrasado, ma só agora eu consegui terminá-lo da maneira correta.

Como a maioria daqui sabe, eu e a Amanda somos duas fãs da série Glee.

Posso falar por mim, por mais infantil que possa parecer, que essa série me ensinou muitas coisas e fez parte da minha vida. Eles conseguiam traduzir em músicas o que eu precisava ouvir ou o que eu queria falar.

Quantas vezes eu não ouvi Don´t Stop Believing ou Get Right para me sentir melhor? A série tinha esse poder de me colocar pra cima, algo fora do meu cotidiano.

Lembro que a Amanda me falou da série e fui assistir. E a primeira música que me fez ficar realmente viciada pela série foi It´s My Life / Confessions PT. 2. Enlouqueci.

E desde então, eu ficava esperando ansiosamente por cada capítulo, cada música que eles cantariam e depois de assistir, e muitas vezes cair no choro (porque eu quase não choro) eu corria para ouvir e baixar todas as músicas de novo.

A quarta temporada, devo confessar que fiquei meio decepcionada, não pela história, mais pelos novos personagens que não foram tão carismáticos quanto os “velhos” eram.

Depois da fatídica notícia, eu não sabia o que pensar. Não estava acreditando e na verdade ainda não consigo me conformar com o que aconteceu. Porque aparentemente tudo estava ok, Cory tinha o apoio da sua família, amigos e principalmente da Lea.

E a única coisa que me vem na cabeça é: por quê?

E daí a única resposta vem de uma das músicas originais de Glee, que a Rachel cantou: “and accept the truth, that sometimes life isn´t fair” (e aceitar a verdade que às vezes a vida não é justa). E acho que foi isso, uma injustiça.

Mas, por mais que a gente esteja triste, a gente tem que lembrar das pessoas quando elas estavam vivas e felizes. Cory como Finn passava muita alegria de viver, companheirismo e amizade inabalável.

Esses dias resolvi criar coragem e assistir o capítulo homenagem ao Cory “The Quarterback”achando que eu estava pronta e que não ia me emocionar. Engano meu. Era claro que todos os atores estavam lá como pessoas e não como os seus personagens. Dava para ver a tristeza e o vazio dentro de cada um, e quando a Lea apareceu, foi uma tristeza sem fim. Apesar de toda a tristeza e sentimentos envolvidos, foi uma bela homenagem com os ingredientes na medida certa.

Seja qual for a razão que tenha transformado você em um anjo, descanse em paz Sr. Monteith.

Cuide da Lea como você sempre fez. Mais do que nunca, ela vai precisar de muita força.

Rezando por todos os familiares, amigos e pelo elenco de Glee que também era considerado como família por ele.

E pra terminar, um compilado com todas as músicas do episódio, que particularmente achei as escolhas fantásticas.

 

 

“The show must go…all over the place…or something”

Anúncios

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s