A Culpa é das Estrelas

Sem Título-2

Relevem o fato de que na arte o azul ficou totalmente errado! O que importa é a intenção. 🙂 

Autor: John Green

Editora: Intrínseca

 

Sinopse

“A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer – a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar “

Seguindo a ordem inversa da maioria das pessoas, eu acabei lendo O Teorema Katherine (que já tem a minha humilde resenha aqui no blog) antes de A Culpa é das Estrelas, que seria a ordem correta de lançamento (nos Estados Unidos, O Teorema Katherine foi lançado antes de A Culpa é das Estrelas), e acho que fiz bem. Consegui perceber o quanto a escrita do John Green evoluiu de um livro para outro, mas o que os dois livros têm em comum é  humor na medida certa, sem piadas de mais ou de menos.

Como já tinha ouvido falar e ler muito sobre esse livro, eu tinha muitas expectativas e estava adiando a sua leitura porque a maioria que já havia lido o livro, falou que havia chorado. E eu, que sou durona, coração de pedra (só que não) adiei o quanto a minha vontade deixou. E olha que consegui resistir bem a essa vontade de ler.

Do começo até o meio do livro não achei o livro triste. É claro, a Hazel, Augustus, Isaac e todos os outros integrantes do grupo de apoio, tem as suas limitações devido ao câncer. Mas tirando isso, John Green quis mostrar como alguns jovens vêem a sua condição. Eles têm plena consciência de que eles têm limitações e que a qualquer momento o câncer pode voltar a agir. Convivem com a morte como se fosse uma velha conhecida.

Eles acabavam fazendo piadas que para pessoas “de fora” que não entendiam a relação deles com a doença classificariam como humor negro. Mas para eles era algo normal, que fazia parte do cotidiano.

Adorei ver a relação da Hazel com os seus pais, onde o pai dela é mais sensível que a mãe, que é durona e deixou de trabalhar somente para cuidar da filha.

Sem falar que eu torci demais pelo romance do Augustus e Hazel. Eles não são um casal comum, não é um romance comum, e não falo isso não por causa dos dois terem um câncer, mas sim porque eles criaram uma conexão que às vezes penso que só existe entre Augustus e Hazel. Eles são únicos.

E quem mais aí não ficou com vontade de ler Uma aflição imperial ? Haha.

No geral, é uma leitura muito fácil, fluida e de novo, demorei mais do que devia para terminar esse livro porque a) eu não queria que ele acabasse logo e b) meu tempo de leitura não é lá tão grande assim.

Com certeza é um dos meus livros favoritos e foi um dos que mais me tocou, junto com Corações Sujos do Fernando Morais.

E para quem gostou bastante do livro (como eu) vai ter a oportunidade de assistir a história contada por Hazel Grace no cinema. Já foram comprados os direitos do livro e a produção será da dupla Marty Bowen e Wyck Godfrey, responsáveis pela Saga Crepúsculo (o que particularmente me deixa MUITO aflita) e o roteiro é de Scott Neustadter e Michael Weber que fizeram 500 Dias Com Ela. Vamos aguardar não é?!

O livro é tudo isso que falam, e muito mais. Vale muito a leitura.

Ok.

Anúncios

4 thoughts on “A Culpa é das Estrelas”

  1. Esses dias terminei de ler An Abundance of Katherines! Aí imediatamente comecei a ler Paper Towns, porque John Green é amor e amor nunca é demais.

    Essa review me dá muita felicidade. Nota dez, Julieta. 🙂

    1. Aaah! É tão lindo esse livro! Eu tô guardando o Paper Towns para quando eu estiver meio pra baixo, pq os livros do John Green sempre me levantam. Incrível. haqhaha. E também pq esse é o ultimo que falta pra eu ler da minha coleção…haha

      1. Paper Towns é um pouquinho tenso, viu? hahaha cuidado com tentar usar esse livro pra te animar! Mas não deixa de ser um ótimo livro!! Li muito rápido, porque queria saber o fim logo e acabar com o desespero, haha!
        Ainda preciso ler Looking for Alaska e Will Grayson, Will Grayson do John! 🙂

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s