A Eterna Jornada da Perda de Peso

Com toda a sinceridade, quem me conhece sabe que sempre tive o mesmo físico: menina cheinha. Não é um físico que me agrada, muito menos me favorece, considerando minha altura de 1,50m.

Apesar de já ter tentado diversas academias aqui em Campinas, não parei em nenhuma. Acabei adotando um hábito muito feio de começar a academia, fazer no máximo alguns meses e deixar a minha vida tomar todo o meu tempo e a preguiça reinar quando o tempo sobrava. Deixava de ir e desistia, resolvendo mudar de academia meses mais tarde para ver se melhorava.

Fora isso, passei também pelas dietinhas que toda mulher tenta fazer, quando se olha no espelho e não consegue se sentir bem. Mas como tenho uma alimentação meio doida, essas dietas nunca levaram a resultado algum. Sem contar diversos artigos que lemos, que dizem que dietas não são o melhor meio de emagrecer. Afinal, você se mata de fome por um tempo, até emagrece, e no final acaba sucumbindo às comidinhas de antes, pois a vontade de matar a saudade das comidas é maior do que a vontade de manter a dieta.

Ultimamente andei fazendo um programa diferente no meu dia-a-dia para perder peso.

Em primeiro lugar, meus pratos diminuíram consideravelmente. Sabe quando vamos aos restaurantes de comida a quilo, e somos tentados por todas aquelas comidas bonitas? Quando pesamos o prato, batemos uns 450gr, muitos passam dos 500gr. Isso é perigoso, nosso corpo não necessita de tudo isso para manter-se em pé, acabamos por aumentar o tamanho do nosso estômago quando tornamos isso uma constante. E ao fazer isso, sentimos mais vontade de comer (não digo fome, pois não é), pois o estômago precisa ser preenchido.

Sabemos que o ideal de cada refeição é 250gr a 300gr. Ao menos para as mulheres. Não podemos exagerar. E é o que estou fazendo. Quando almoço, meu prato costuma dar 225gr. Sei que é menos, mas é porque me conheço e sei que é capaz de me dar vontade de comer alguma besteirinha mais tarde. Assim, evito estar sempre de estômago cheio.

Não parei de comer as coisas que gosto. A chave é nunca exagerar, todos sabemos disso, né? Não podemos comer muito doce, muita batata frita, mas um pouquinho não mata ninguém.

O cérebro demora para registrar a satisfação referente à comida. Quando ele finalmente envia um sinal dizendo que podemos parar de comer, já passamos do limite ideal. Devemos comer pouco, sim, e mais vezes. Quando fazemos duas refeições ao dia, sentimos vontade de comer muito. É inevitável, seu corpo precisa de energia, e obtém a mesma das suas refeições.

Eu não consigo comer muitas vezes ao dia, mas o ideal seria carregar barrinhas de cereal na bolsa. Comer algo a cada 3 horas, de forma a saciar a necessidade de comer, sem sentir a vontade de comer muito quando vai almoçar ou jantar.

Mas voltando ao quesito academia, estou voltando novamente ao meu treino. É uma luta, obviamente, pois nessa história de começar e parar, o recomeço é sempre triste: acordar no dia seguinte sentindo dores em todos os músculos trabalhados no dia anterior é dose. É o preço que pago por estar sempre parando e recomeçando.

Desta vez entrei para uma academia que sinto ser uma ótima opção. É caminho para aulas que estou fazendo, então posso me obrigar a sair mais cedo e fazer uma horinha ou duas na academia. Essa academia é completamente equipada, com tudo novinho em folha, além do vestiário com armários e chuveiro com água quente – necessário para quem sai da academia para algum lugar que não seja sua casa.

E como comecei agora, não vou dizer que já deu muito resultado, mas gostei tanto da academia que resolvi recomendá-la aqui. É uma rede de academias que atua em diversas partes do Brasil, chamada Smart Fit.

Os planos são bem amigos considerando a estrutura do local. Fui atendida por uma instrutora muito simpática que me explicou em detalhes os equipamentos e me deu um treino condizente com minha capacidade atual e já conversamos sobre quando mudar ou aumentar a intensidade do mesmo. Tem estacionamento livre por 2 horas aonde eu faço, além das vagas na frente da academia em si, que é ótimo pra quem é desconfiado em deixar carro na rua ou é pobre demais pra ficar gastando dinheiro em estacionamento.

Bom, o post ficou bastante longo já, né?! O propósito deste post é conversar, demonstrar um outro lado do glamour, digamos assim. Estou longe de atingir meu peso ideal, mas é porque não quero radicalizar. Perder “5 kg em 1 semana” não é ideal, entendam isso, leitoras do meu coração! Faz mal para o corpo essa perda rápida de peso, além de não adiantar muito, já que a probabilidade de ganhar tudo (e mais) de novo depois é grande.

Com muita determinação e perseverança, sei que vou conseguir perder um pesinho e chegar mais perto do tamanho de jeans que me agrada. Mas não vou me sacrificar para isso. 😉

Continuarei a saga deste post, ok?! Não vou ser tão corajosa ao ponto de postar fotos de progresso ou valores específicos (como meu peso atual, hahaha), mas saibam que a luta é grande, assim como a de muitas por aí! Nada mais justo que compartilhar nossas histórias e ajudarmos umas às outras. 🙂

Anúncios

Publicado por

Amanda Braz

Professora de inglês, fotógrafa, publicitária, estudante de SI, apaixonada por cores. Sou de tudo um pouco. Addicted to: fotografia, design, arte, moda, livros, filmes, seriados, música, tumblr... enfim, tudo que é divertido e interessante!

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s